Saúde

Profissional de saúde tem até 26 de julho para responder pesquisa sobre saúde mental durante a pandemia

Depressão, ansiedade, insônia, estresse pós-traumático e dor são alguns sintomas que profissionais de saúde têm sentido no enfrentamento da pandemia de covid-19. Para investigar o problema, especialistas do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), da Universidade Federal da Paraíba e vinculado à Rede Ebserh, estão realizando uma pesquisa que busca levantar dados sobre profissionais que atuam na linha de frente do coronavírus em todo o Brasil. O prazo para responder ao questionário termina na próxima semana, dia 26 de julho.

A pesquisa é coordenada pelos pesquisadores Isabella Araújo Mota, Luara Paiva Silva Morais, Thamires Ferreira Dantas e Gilberto Diniz de Oliveira Sobrinho, e o questionário está disponível na plataforma Google Forms. Até agora, mais de 600 profissionais de saúde já atenderam ao apelo dos pesquisadores, que projetam 1.000 questionários respondidos até o fim do prazo.

“Nossa pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética e Pesquisa do HULW e também passou por todos os protocolos da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa – Conep”, explica a neurologista Isabella Mota. Ela reforça que a identidades dos participantes será tratada com padrões profissionais de sigilo e privacidade.

A partir do conhecimento do estado de saúde mental dos profissionais de saúde podem ser definidas estratégias de cuidados voltados a esse público, principalmente porque a saúde mental de tais profissionais influi de forma direta no resultado do combate à pandemia e do tratamento dos pacientes acometidos pela covid-19.

A ideia de realizar a pesquisa partiu da observação do dia a dia dos profissionais de saúde e também teve inspiração em um estudo semelhante realizado na China, onde os primeiros casos de contaminação por coronavírus foram registrados. No estudo Factors Associated With Mental Health Outcomes Among Health Care Workers Exposed to Coronavirus Disease 2019, foram constatadas diversas alterações cognitivas em profissionais de saúde. “Lá avaliaram o impacto da pandemia apenas entre médicos e enfermeiros, e nossa intenção é fazer uma investigação ampla, abrangendo mais profissionais”, acrescenta Isabella Mota.

Para o estudo que está sendo realizado por profissionais do HULW, foram adotados seis questionários como instrumentos de coleta de dados. São eles: caracterização do perfil epidemiológico da amostra; Generalized Anxiety Disorder Questionnaire (GAD-7); Patient Health Questionnaire (PHQ-9; Insomnia Severity Index (ISI-7); Impact of Events Scale-Revised (IES-R); e Brief Pain Iventory (BPI).

Atuação da rede Ebserh – Desde os primeiros anúncios sobre a covid-19, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) tem trabalhado em parceria direta com o Ministério da Saúde e com participação do Centro de Operações de Emergência (COE) do órgão, tendo como diretrizes monitorar a situação no país e em suas unidades, realizar treinamento de funcionários da Rede, promover webaulas, definir fluxos, montar câmaras técnicas de discussões com especialistas e atuar como hospitais referência em algumas regiões.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios