Eleições 2020

Paulinho de Zié defende políticas públicas para a juventude

O empresário Paulinho de Zié expôs hoje (5) um panorama das principais ideias que defende para uma gestão comprometida com demandas da juventude, parcela da sociedade muitas vezes desconsiderada ou pouco contemplada na elaboração de políticas públicas. Pré-candidato a prefeito de Itaporanga pelo Cidadania, disse que a juventude terá participação efetiva num futuro governo seu com ações que visam proporcionar qualidade de vida, crescimento social e cultural, associada a programas de esporte e lazer.
A falta de oferta de lazer, cultura e esporte, é grande preocupação, por isso, lamenta que quase oito anos depois da demolição do único ginásio de esporte (O Demão) que existia na cidade até hoje não se tenha construído outro equipamento esportivo no lugar. O governo federal até construiu uma quadra no conjunto Chagas Soares, mas que não absorve a demanda da cidade. “Jovens do Alto das Neves, Alto do Madeiro, Miguel Morato, centro, ficaram sem uma praça de esporte para o seu lazer”, comentou.
Para suprir essa deficiência, diz que buscará recursos visando a construção de ao menos dois ginásios poliesportivos que contemple os bairros Bela Vista, Adailton Teixeira, adjacências, e a parte da cidade que ficou desassistida sem o ‘Demão’. Propõe a criação e integração de políticas municipais de juventude com as demais áreas de governo objetivando focar problemas apontados pelos jovens, como dificuldade para entrar no mercado de trabalho, devido a exigência de experiência.
“Agente só conquista experiência tendo oportunidade. Vamos incluir os que foram esquecidos dentro do setor produtivo da economia”, afirma ao citar ideias inovadores que conheceu em Curitiba (PR), um dos centros mais desenvolvidos do país. Aponta parcerias com o Sistema S para capacitação e de incentivo ao primeiro emprego junto à inciativa privada, estímulo ao cooperatismo e empreendedorismo. Uma versão municipal do Empreender Jovem também está em seu foco.
Propostas como criação de um Centro de Referência da Juventude (CRJ), com estrutura adequada para realização de cursos profissionalizantes, orientação vocacional, apoio psicológico e de formação de atletas; criação de um Centro de Reabilitação para jovens com dependência química; e a implantação de um Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte, fazem parte de seu plano de governo.

“Em virtude da falta de oportunidades jovens se envolvem com droga que, não tenho a menor dúvida, é a maior responsável pela desestrutura familiar”, exclama. Para efetivar esse arcabouço de ideias vê como fundamental o setor da Juventude do Cidadania, bem como, os da Igualdade e Diversidade, segmentos que apontam preocupações por ser a juventude negra  e a juventude LGBTQI+ que mais precisam de atenção. Ele ressalta que a juventude não está afastada da política como se imagina.

Tem ouvido jovens de todas as matizes na construção do seu plano de governo, cuja proposta é fazer de cada cidadão, cada jovem, coparticipante da gestão em Itaporanga. Um exemplo de ideia lhe sugerida é um programa chamado AJA (Ação Jovem Acessível) destinado ao público PCD (Pessoa com Deficiência), jovens entre 15 e 29 anos, acatado levando a campanha representar uma oportunidade muito grande da juventude ser ouvida.
Uma gestão que pretende ser revolucionária com um “time de mudança” para um projeto chamado “A Itaporanga que sonhamos e queremos”. “A sacada é valorizar a juventude e oferecer oportunidades por meio da cultura, da arte, valorização da pessoa e da formação humana de cada um dos jovens atendidos. Temos uma cidade formada por uma população nova, muitas vezes em condições vulneráveis”, fala.
“O mais importante é olhar no olho do jovem e oferecer a ele capacidade de sonhar, apontar caminhos, alternativas, construir itinerários de vida”, acrescentou. Concluiu com a proposta de criação do Conselho Municipal da Juventude, destinado a promover ações ao público jovem visando fortalecer o seu espaço na sociedade.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios