Educação

Parlamentares de 12 partidos pedem adiamento do Enem

O deputado federal e presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, Pedro Cunha Lima (PSDB), integra o grupo de parlamentares de 15 estados e 12 legendas que defende o adiamento da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por conta da pandemia causada pelo coronavírus. Para eles, o pedido feito ao Ministério da Educação não tem partido ou região, acontece pela educação e em defesa dos estudantes que não têm condições de se preparar. Os parlamentares divulgaram um vídeo, defendendo o adiamento das provas.

Levantamento realizado pela ONG Casa Fluminense, com base em números do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), indica que 2,3 milhões de candidatos declararam não ter acesso a computadores em todo o Brasil. Destes, 89,1% são estudantes egressos da rede pública e 70,3% se declararam negros. O universo corresponde a quase metade dos 5,5 milhões de inscritos na edição daquele ano.

“Esse é um tema que deve nos unir. A gente não pode ter divergência, confronto naquilo que é o óbvio. É o momento de ter uma unidade dos três poderes em defesa do estudante. É nítida a diferença da realidade de milhões de estudantes brasileiros, como já enfatizei nesta fala, pois muitos não têm acesso à internet, não têm livro, não têm EAD, não têm um ambiente em casa em que possam se sentar, se concentrar e estudar”, observou Pedro.

O deputado paraibano chegou a fazer um apelo aos colegas parlamentares para que a Câmara tenha uma posição uníssona, no sentido de respeitar os estudantes brasileiros que vivem uma realidade que impede a sequência de estudos. Para reforçar a defesa, Pedro destacou o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) do deputado Professor Israel que trata sobre o adiamento das provas do Enem. “O deputado já está coletando assinaturas, inclusive, para que haja urgência na votação do PDL. Assim, a Câmara dos Deputados poderá cumprir o seu papel e caminhar na direção do que é justo”, afirmou.

Parlamentares

Participaram do grupo pelo adiamento do Enem, além de Pedro Cunha Lima, os deputados: Danilo Cabral (PSB/PE); Tabata Amaral (PDT/SP); Professor Israel (PV/DF); Professora Dorinha (DEM/TO); Idilvan Alencar (PDT/CE); Paula Belmonte (Cidadania/DF); Marcelo Ramos (PL/AM); Barcelar (Podemos/BA); Raul Henry (MDB/PE); Marcelo Calero (cidadania/RJ); Felipe Rigoni (PSB/ES); Luisa Canziani (PTB/PR); Rose Modesto (PSDB/MS); Adriana Ventura (Novo/SP); Alessandro Vieira (Cidadania/SE); Célio Studart (PV/CE); e Marcio Jerry (PCdoB/MA).

Datas

O edital divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) mantém a data de aplicação da prova impressa divulgada anteriormente: 1º e 8 de novembro. Já a data do Enem digital será em 22 e 29 de novembro.

.Deputados debatem adiamento do Enem

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios