Internacional

Mais de 9 mil são presos em oito dias de protestos contra o racismo nos EUA

Mais de 9 mil pessoas foram presas em oito dias de protestos contra o racismo em dezenas de cidade dos Estados Unidos, de acordo com a Associated Press. A atual onda de manifestações começou em 25 de maio com a morte do ex-segurança negro George Floyd durante uma abordagem policial em Minneapolis.

Mais de 9 mil pessoas foram presas em oito dias de protestos contra o racismo em dezenas de cidade dos Estados Unidos, de acordo com a Associated Press. A atual onda de manifestações começou em 25 de maio com a morte do ex-segurança negro George Floyd durante uma abordagem policial em Minneapolis.

Papa Francisco

O Papa Francisco considerou nesta quarta-feira (3) trágica a morte de George Floyd e afirmou que qualquer forma de racismo é “intolerável”.

“Não podemos tolerar nem fechar os olhos diante de nenhuma forma de racismo ou de exclusão”, disse Francisco em sua audiência semanal.

O pontífice, porém, posicionou-se contra a violência, afirmando que “nada se ganha” com reações violentas como as registradas nos últimos dias.

Ele disse rezar pela alma de George Floyd e por todos os outros que perderam a vida por causa do pecado do racismo.

Protestos no mundo

Os atos contra o racismo se espalharam para outros países ainda durante o fim de semana, e, nesta terça, houve grandes manifestações registradas na Austrália, no Reino Unido e na França.

Em Paris, polícia lançou gás lacrimogênio para dispersar 19 mil manifestantes que protestavam contra o racismo policial em casos como de George Floyd e do jovem francês Adama Traoré, que morreu enquanto estava sob custódia policial em 2016. Outras cidades como Marselha também registraram confrontos.

Morte de George Floyd

George Floyd morreu em 25 de maio após ser filmado com o pescoço prensado pelo joelho de um policial branco em Minneapolis. O ex-segurança, que era negro, foi alvo da operação policial por supostamente tentar pagar uma conta em uma mercearia com nota falsa de US$ 20, segundo a imprensa norte-americana.

As imagens reacenderam a questão racial dos Estados Unidos e deram início a uma série de protestos antirracismo que tomaram conta do país. Com a comoção nacional e mundial, o policial filmado ajoelhado sobre o pescoço de Floyd foi preso e formalmente acusado de homicídio culposo (sem intenção de matar) e assassinato em terceiro grau (quando é considerado que o responsável pela morte atuou de forma irresponsável ou imprudente).

Uma primeira perícia, oficial, não indicou evidências de que Floyd morreu por asfixia. Entretanto, outras duas autópsias indicaram que, sim, o ex-segurança foi morto por sufocamento.

novayork02 - Mais de 9 mil são presos em oito dias de protestos contra o racismo nos EUA

com G1

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios