Cultura e Artes

Jornalista e escritor Phelipe Caldas lança livro de contos em que narra situações vividas em meio à pandemia

Acaba de ser lançado em formato digital o livro “Sobreviventes: contos sobre uma pandemia que parou o mundo”. É o quarto livro do jornalista, antropólogo e escritor Phelipe Caldas, o primeiro produzido exclusivamente de forma independente. A obra está disponível no site da Amazon e pode ser lida pelo aplicativo Kindle em qualquer tablet ou smartphone. Custa R$ 15 e reúne 16 histórias ficcionais que se passam no contexto da pandemia.

Ainda que ficcionais, as histórias retratam situações reais. Que dialogam muito fortemente com o que as pessoas estão vivendo nos dias atuais. Falam sobre isolamento, solidão, dor, tristeza, morte. Mas também sobre esperança, vitória, amor, música, futebol.

Phelipe deixou o emprego em janeiro para iniciar o seu doutorado na Universidade Federal de São Carlos, no interior de São Paulo, quando, em março, foi surpreendido pelas novas regras de isolamento social e suspensão das aulas. Voltou para a sua terra, João Pessoa, e passou a observar os fatos que cercavam este 2020 atípico. Foi quando surgiu a ideia de transformar em contos tudo o que se passava:

“Eu considero um livro sensível, acima de tudo. Que trata de temas muito atuais. O desespero de uma equipe médica num hospital à beira do colapso, a tristeza de um zabumbeiro pelo São João que não aconteceu, a melancolia de um velho torcedor que viaja no tempo ao assistir a uma reprise da final da Copa do Mundo de 1958, a mãe que de repente precisa cuidar dos filhos sem aulas e ainda trabalhar de casa, entre outros. É ficção, mas ao mesmo tempo é tudo muito real”, explica. “Espero de verdade que as pessoas se sintam tocadas de alguma forma ao ler o livro. Tem histórias fortes, mas tem muita leveza também”, completa.

Este é o primeiro livro de Phelipe que sai como e-book. Antes, ele já tinha lançado outros três, todos em formato impresso. “Sobreviventes” marca também a estreia do autor no mundo da ficção. “Escrever contos é um desafio incrível. Contar histórias que, embora dialoguem com a realidade, são todas saídas exclusivamente da minha cabeça. Foi uma experiência maravilhosa. Emocionante, também”, declara.

Sobre esta relação entre a realidade e a imaginação, a propósito, o autor explica: “As histórias narradas no livro não aconteceram de fato. Mas, de certa forma, tratam de pessoas reais. Sofrimentos reais. Dores reais. Amores igualmente reais”.

O livro tem capa de Pollyana Saraiva, que usou para tanto uma foto de autoria do jornalista e escritor Felipe Gesteira. É ele também quem assina o prefácio. “Fui profundamente impactado. Pelo texto, pelo tom, pela marca do autor, pela grandeza do projeto, pelas vidas que serão impactadas com tudo isso”, destaca Gesteira.

Novos projetos

“Sobreviventes: contos sobre uma pandemia que parou o mundo” não deve ser o único livro lançado por Phelipe Caldas em 2020. Ainda este ano ele pretende lançar “Quando a Saudade me Visita”, livro de crônicas que deve sair em formato impresso. São 70 textos que falam da relação do autor com o passado, com as memórias sobre momentos vividos, lugares frequentados, pessoas queridas que já morreram.

Sobre o autor

Phelipe Caldas é jornalista formado pela Universidade Federal da Paraíba, mestre em Antropologia pela mesma UFPB e doutorando em Antropologia Social pela Universidade Federal de São Carlos. “Sobreviventes: contos sobre uma pandemia que parou o mundo” é seu quarto livro, o primeiro produzido de forma completamente independente e publicado em e-book. Antes, já havia publicado em formato impresso “Academias de Bambu: boêmia e intelectualidade nas mesas de bar” (Editora Universitária da UFPB, 2007), “Além do Futebol: paixões, dores e memórias sobre um jogo de bola” (Ideia, 2016) e “O Menino que Queria Jogar Futebol: uma história de fé e superação” (Ideia, 2018).

Para adquirir o livro: https://www.amazon.com.br/Sobreviventes-contos-sobre-pandemia-parou-ebook/dp/B08D8Q3SNQ

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios