Geral

“Governo não quer esconder os dados. Basta somar”, diz Mourão

Desde sexta-feira (7), o Ministério da Saúde deixou de informar o número acumulado de casos e mortes, mantendo apenas os dados registrados nas últimas 24 horas.

CUIABÁ, MT (FOLHAPRESS) – O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB), negou que o governo federal tenha o objetivo de esconder os dados da pandemia da Covid-19, com as mudanças no formato de divulgação dos dados epidemiológicos desde a última sexta-feira (5).

“Não vejo que o governo quer esconder os dados, ele mudou a metodologia de apresentá-los. Ele não apresenta os números totais, que basta você somar com o dia anterior”, disse Mourão durante entrevista neste domingo (5) em Cuiabá (MT), onde foi apresentar os dados da operação Verde Brasil 2.

Desde sexta-feira (7), o Ministério da Saúde deixou de informar o número acumulado de casos e mortes, mantendo apenas os dados registrados nas últimas 24 horas.

Os casos que estão em investigação para detectar a doença também deixaram de ser informados. O último dado apresentado era de 4.159, na quinta-feira (4).

Sobre a oficialização da omissão de dados, Mourão diz que a decisão não passou pela vice-presidência, mas admite que o governo possa voltar atrás e divulgar dados mais completos.

“É óbvio que se isso não agradar uma sociedade como um todo, os organismos de controle existentes irão determinar que o governo mude a sua fórmula”, afirmou o vice-presidente.

A mudança na divulgação dos dados da Covid-19 fez com que o governo federal fosse alvo de críticas de especialistas, de governadores e de secretários estaduais de saúde.

A última semana foi marcada por tentativas do governo federal de mitigar o impacto do número de casos e de mortes no país. O Brasil passou a restringir o acesso público aos dados sobre a doença. O portal do Ministério da Saúde que reunia as informações ficou fora do ar por mais de 24h.

No fim da tarde deste sábado, o site voltou a funcionar, mas já não apresentava mais o total de vítimas da Covid-19 nem o total de casos confirmados, apenas estatísticas da sexta-feira (5).

O aplicativo da pasta também deixou de exibir o ícone “situação”, por meio do qual era possível saber o número total de vítimas e de pessoas infectadas.

Além disso, em pelo menos duas ocasiões, os dados sobre a pandemia, que costumavam ser compartilhados diariamente por volta das 19h, foram divulgados por volta das 22h.

Especula-se que a razão seria uma tentativa de evitar que o Jornal Nacional, exibido pela TV Globo, noticiasse as informações. Ao ser questionado, o presidente Jair Bolsonaro não confirmou ter dado ordem para a mudança de horário, mas disse que “acabou matéria no Jornal Nacional” e defendeu a divulgação tardia.

“Não interessa de quem partiu [a ordem para modificar o horário], é justo sair às 22h, é o dado completamente consolidado. Muito pelo contrário, não tem que correr para atender a Globo”, disse.

Após uma semana com pelo menos três novos recordes de mortes por causa do novo coronavírus em 24h, o Brasil registrou neste sábado 904 novas vítimas. O total, desde que o vírus passou a circular no país, é de 35.930.

O número de infectados também cresceu, passando de 645.771 para 672.846 casos. O número pode ser maior, sobretudo nos casos, já que o país é um dos que tem os menores índices de testagem do mundo, limitando os exames no sistema público a casos graves e profissionais da saúde e da segurança.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios