Política

Decisão de Jr Araújo pode abortar ida de Jacó Maciel à Assembleia Legislativa

A decisão do secretário de Governo Júnior Araújo, do Avante, sobre permanecer na titularidade da pasta, ou não, é que definirá o futuro do suplente Jacó Maciel na Assembleia Legislativa da Paraíba. É que, com a morte do deputado estadual Genival Matias (Avante), Jacó ascendeu à condição de primeiro suplente e, portanto, o próximo a ser convocado para ocupar a vaga do parlamentar licenciado.

Caso Júnior permaneça licenciado, Jacó deverá ser convocado na próxima semana para assumir o mandato na Casa. Mas, nos bastidores, a informação é de que o deputado estadual Doda de Tião (PTB) já estaria trabalhando para evitar a chegada do adversário na Assembleia.

Doda e Jacó são adversários políticos na cidade de Queimadas e também se posicionaram de forma divergente no tocante às eleições estaduais de 2018. Jacó Maciel não votou em João Azevedo nas eleições de 2018, optando por José Maranhão (MDB). Jacó obteve 20.381 votos no pleito passado.

Nesta manhã, Júnior Araújo também lamentou a morte de Genival, e evitou comentar sobre decisões políticas.

“Genival vai nos deixar um vácuo muito grande, especialmente dentro da classe política. Ele era um político habilidoso, manso, articulador exímio, um homem que conseguiu dialogar com todas as correntes ideológicas dentro da Assembleia. Ele era um ponto de equilíbrio na Casa, e sem dúvida fará muita falta no dia a dia. Como presidente do partido era muito competente e deixará esse vácuo e perde-lo dessa forma nos deixou todos consternados. Ele pensava política praticamente 24h por dia, por isso quero me acostar a dor dos familiares e tenho certeza que ele estará em um ótimo lugar”, ressaltou.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios